QUASE TUDO CERTO ENTRE PSB E CIRO GOMES

Gostou? Compartilhe!

Reunião do Diretório Nacional foi cancelada, mas os pessebistas continuam firmes em seu propósito de apoiar o PDT.

 

O PSB está muito próximo de fechar aliança com o PDT e indicar o vice-presidente da chapa. Apesar disso, há importantes vozes dissonantes dentro do partido. Márcio França, governador de São Paulo, por sua proximidade com Alckmin, não quer declarar apoio a Ciro, preferindo a neutralidade. Já Paulo Câmara, reticente com a indicação da vereadora Marília Arraes pelo PT, quer negociar com Lula a desistência da petista. A reunião ocorreria na próxima segunda-feira, mas será adiada para o dia 5 de agosto.

 

Mais informações no portal Terra:

O PSB cancelou a reunião do Diretório Nacional que ocorreria na próxima segunda-feira e deixará a decisão sobre quem apoiará na corrida presidencial para o dia 5 de agosto, quando ocorre a convenção do partido, prolongando o suspense que permeia a disputa pela Presidência da República.

A tendência, segundo uma fonte que acompanha as negociações, continua favorável a uma aliança com o PDT de Ciro Gomes, mas o cancelamento da reunião responde à pressão de dois importantes Estados para a sigla: São Paulo e Pernambuco.

Ciro afirmou que “acende uma vela todos os dias” para concretizar uma aliança com o PSB, e seu partido ofereceu apoio aos socialistas em quase uma dezena de disputas estaduais. Eventual aliança com Ciro encontra ressonância em boa parte da sigla, mas há divergências que não podem ser desconsideradas.

A proposta esbarra em São Paulo, onde o governador candidato à reeleição, Márcio França (PSB), ligado ao presidenciável tucano Geraldo Alckmin, de quem foi vice-governador, prefere a neutralidade.

Em Pernambuco, o PT ofereceu a retirada da candidatura de Marília Arraes, o que facilitaria a tentativa de reeleição do socialista Paulo Câmara, em troca de apoio do PSB na disputa presidencial.

Diante do quadro, que já vinha se apresentando desde o final do mês de junho, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, tem defendido que uma posição de neutralidade seria prejudicial ao partido.

 

Fonte: https://www.terra.com.br/noticias/brasil/psb-cancela-reuniao-do-diretorio-nacional-e-vai-bater-martelo-sobre-alianca-em-convencao,5f3a69320a906b69b33099996d17f912efi3ch15.html


Gostou? Compartilhe!