ELEIÇÕES 2018 – ELEITOR REJEITA PRIVATIZAÇÃO E PRIORIZA EDUCAÇÃO E SAÚDE

Eletrobrás - fonte: Estadão
Gostou? Compartilhe!

Com informações Monitor Digital

Um candidato a presidente a favor das privatizações vê suas chances de receber o voto do eleitor caírem 38,8%. O que defende a descriminalização do aborto vai contra a opinião de 62,8% dos eleitores. Se for a favor da liberação do porte de armas, diminui a possibilidade de voto para 50,1%.

Este é o perfil do eleitorado segundo a 137ª pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira. As áreas que mais precisam de melhorias no Brasil são: saúde (75,3%); educação (47,0%); segurança (35,8%); e emprego (30,3%).

Os entrevistados disseram que levarão em consideração: honestidade (75,9%); novas propostas para o Brasil (49,1%); trajetória de vida (21,7%); ser novo no meio político (outsider) (9,2%); ser político tradicional (4,8%); partido político (4,5%); ser do meio empresarial (1,1%).

O ex-presidente Lula lidera a pesquisa e pode vencer as eleições presidenciais já no primeiro turno, se a justiça não o impedir de ser candidato. As intenções de voto em Lula cresceram 4,9 pontos percentuais, para 37,3%. Os demais variaram dentro da margem de erro de 2,2 pontos. O segundo colocado é Jair Bolsonaro (PSL), com 18,8%.

Na sequência estão Marina Silva (Rede), com 5,6%; Geraldo Alckmin (PSDB), 4,9%; Ciro Gomes (PDT), 4,1%; e Álvaro Dias (Podemos), 2,7%. Também pontuaram Guilherme Boulos (Psol), com 0,9%; João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles (MDB), ambos com 0,8%; Cabo Daciolo (Patriota), 0,4%; Vera Lúcia (PSTU), 0,3%; e João Goulart Filho (PPL), 0,1%. José Maria Eymael (DC) não foi citado. Em um eventual segundo turno, Lula bate todos os seus adversários.

O Ibope também divulgou pesquisa, com números similares: Lula tem 37%, Bolsonaro, 18%, Marina tem 6%, Ciro e Alckmin ficam com 5%.

Em um cenário sem Lula apurado pela MDA, dos 37,3% que votariam no ex-presidente, a pesquisa identifica: Fernando Haddad com 17,3%, seguido por Marina Silva e Ciro Gomes, com 11,9% e 9,6%. O instituto não indicou que Haddad seria o substituto escolhido por Lula. A pergunta feita foi: “Caso o ex-presidente Lula seja impedido de concorrer nas eleições para presidente deste ano, em quem o(a) Sr(a) votaria?”

A pesquisa CNT/MDA identifica tendência de redução da rejeição ao petista, também demonstrada pelo barômetro Estadão-Ipsus divulgado nesta segunda-feira. Entre os cinco candidatos mais citados pela MDA, Lula aparece com menor potencial negativo de voto (41%), seguido por Ciro (44,1%). Alckmin (52,5%), Marina (52,7%) e Bolsonaro (53,7%) são os nomes com maior rejeição.


Gostou? Compartilhe!