HADDAD BUSCA APROXIMAÇÃO COM RENTISMO

Gostou? Compartilhe!

Ex-prefeito tem agenda ampliada de reuniões com representantes de grandes bancos e corretoras de investimentos.

Haddad é um dos poucos petistas que nunca deixaram de ter interlocução com setores do mercado e do empresariado que se afastaram do partido durante o governo Dilma Rousseff. Ajuda na relação o fato de o petista ser professor no Insper, instituição de ensino de tendência neoliberal, voltada a áreas de administração e economia, entre outras.

Após ser confirmado como vice da chapa presidencial petista e se tornar a opção preferencial para substituir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato ao Planalto nas eleições 2018, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad entrou de forma mais enfática no foco de interesse do mercado financeiro. A campanha presidencial do partido intensificou nas últimas semanas o diálogo com representantes de grandes bancos, instituições financeiras e corretoras de investimentos.

Segundo publicou o Estadão, já se reuniram com o petista líderes de instituições do mercado financeiro como J.P. Morgan, BTG Pactual, Morgan Stanley e a própria Febraban.

Haddad teria recebido também, convites também da Genial Investimentos, BGC/HSBC, Banco Plural, Concordia, Guide Investimentos, MBC/Gerdau e teve um encontro na XP Investimentos na semana da convenção petista.

Nos encontros com o setor, o petista se empenha em apresentar um discurso sustentado no rigor fiscal com compromisso social, combinado ao pragmatismo na economia. Esta perspectiva ampliou o interesse pelo ex-prefeito no segmento ligado ao capital financeiro.

Haddad, ao descrever seu próprio perfil, esclarece que não se filia especificamente a nenhuma escola econômica e se considera um “pragmático”.

Com informações: O Estado de S.Paulo


Gostou? Compartilhe!