Whatsapp bloqueia contas e reforçar suspeitas de Caixa 2

Gostou? Compartilhe!

Com informações Monitor Digital

Empresas que teriam feito spam contra Haddad são notificadas

O WhatsApp bloqueou milhares de contas por suspeita de distribuírem mensagens em massa sem solicitação (spam). A empresa também enviou notificação extrajudicial para as agências Quickmobile, Yacows, Croc services e SMS Market, que ofereceram um serviço de disparo de mensagens a companhias que apoiam o candidato Jair Bolsonaro para fazer propaganda contra o candidato do PT, Fernando Haddad.

A doação de dinheiro de empresas foi proibida nesta eleição. É ilegal realizar gastos sem prestação de contas à justiça eleitoral, o que caracteriza caixa 2.

Em nota, a assessoria do WhatsApp informou que foram canceladas também “centenas de milhares de contas durante o período das eleições no Brasil”. “Temos tecnologia de ponta para detecção de spam que identifica contas com comportamento anormal para que não possam ser usadas para espalhar spam ou desinformação”, acrescentou.

Reportagem da Folha de S. Paulo apontou uma rede de empresas de marketing digital contratadas para efetuar os disparos em massa. Os contratos, que chegariam até R$ 12 milhões, seriam bancados por empresários próximos ao candidato do PSL.

Um dos acusados, Luciano Hang , dono das lojas Havan, disse que vai processar a Folha e desafiou o jornal a mostrar os contratos de envio de mensagens em massa.


Gostou? Compartilhe!