Auditoria Cidadã da Dívida acusa PLP 459/2017 de ser Esquema

Gostou? Compartilhe!

Na tentativa de tentar salvar as finanças dos estados e municípios, governos têm insistido na aprovação de um projeto de securitização de créditos. A organização da AUDITORIA DA DÍVIDA CIDADÃ afirma que a PLP 459/2017 iria comprometer as finanças futuras dos entes federados. Mas, o que diz exatamente esse projeto de lei?

Segundo a organização AUDITORIA DA DÍVIDA CIDADÃ (ADC), significaria a aprovação do adiantamento de algum dinheiro para Prefeituras, Estados, e até a União que estão quebrados, e em troca, desviam todos os impostos pagos pelos contribuintes para uma outra conta. Em seguida, descontariam seus juros de mais de 20%, e só depois o dinheiro iria para as contas de cada governo. Os juros não seriam contabilizados, ou seja, não fariam parte do orçamento. O projeto está tramitando no Congresso Nacional, e o maior interessado nessa aprovação seria Paulo Guedes.

O presidente eleito já declarou por diversas vezes, que não entende nada de economia, e que por isso, deixaria a pasta nas mãos do seu futuro Ministro da Economia. Entretanto, Guedes seria o fundador do Banco Pactual, e esse é o primeiro de vários bancos que pegariam carona, no que a ADC chama de “maior esquema para fraudar as finanças da nação. Acusa-se que esse esquema muito se assemelharia ao mesmo esquema que quebrou a Grécia.

Com informações Auditoria da Dívida Cidadã


Gostou? Compartilhe!