Ciro sobre segundo turno e boicote do PT: O País Não Aguenta Mais Isso

Gostou? Compartilhe!

“Ironias à parte, a minha questão é a seguinte: vocês não sabem nem o começo da missa da relação com o PT. Eu ajudei o PT, e ao Lula, ao longo dos últimos 20 anos.

Em live realizada em sua página no facebook, Ciro Gomes (PDT) esclareceu sobre seu posicionamento no 2º turno das eleições presidenciais. Revela que ele e aliados sofreram boicote do PT não sendo mais possível a ele fazer campanha junto a atual cúpula do Partido dos Trabalhadores, a qual ele classificou como aliada de corrupção. Denunciou que a estratégia eleitoral do PT estava fadado ao fracasso e que se recusava a fazer parte daquele jogo. Ciro nega a narrativa de que todos os eleitores de Bolsonaro seriam “facistas”e reclama da falta de reflexão no seio petista. Seguem suas falas:

“Na crise do mensalão, eu estava lá todo dia às 7 horas da manhã. No impeachment da Dilma, o Ceará foi o único estado do Brasil que deu 2/3 dos votos contra. Eu me demiti da CSN, onde eu tinha um super salário de executivo, pra ir pra rua brigar, enfrentar ameaça física, o meu irmão enfrentou ameaça física. Tudo pra tentar ajudar. Quando vêm as eleições agora, até as pedras do caminho sabiam, e eu repeti 1 milhão de vezes, que a lei da ficha limpa não permitiria que Lula fosse candidato. Todo mundo sabia!

O quê é que faz o PT? Resolve assustar o povo brasileiro, ou comover o povo brasileiro, como preferir, lançando uma candidatura natimorta do Lula, cuja premissa é a ignorância da gente. ‘O povo brasileiro é um bando de idiota, nós vamos enganar, vamos dizer que o Lula é candidato, fica todo mundo apaixonado pelo Lula, e no dia seguinte, quando o Lula de fato não for candidato, a gente pega um poste, lança um poste pra ganhar a eleição.’

Isto não se faz! O país não aguenta mais isso! Se a rigor você tiver um pouquinho só de equilíbrio, isso foi o que o Lula fez com a Dilma.

Ele não podia mais ser candidato, pegou uma candidata, que apesar de ser honrada, séria, não tinha nenhuma experiência. Foi pro governo, desastrou o país. Ou alguém acha que essa crise começou com o Temer? Essa crise começou com a Dilma! A Dilma pegou o Brasil em uma condição de 4% de desemprego, e entregou com 14%! O ódio das pessoas pela desvalorização do Real, pelo desmantelo, foi agravado porque ela escolheu o Levy, esse mesmo que vai trabalhar com o Bolsonaro, foi escolhido pela Dilma pra ser Ministro.

Aí esquece tudo, dá um impedimento, compromete a democracia do país. Quem faz o golpe é o Renan Calheiros, o Eunício de Oliveira, dois senadores que comandam o Senado brasileiro, e o seu Lula acerta com Renan Calheiros e com o Eunício de Oliveira a votação no Haddad. Porquê eu sou obrigado a aceitar isso? Eu sabia que essa era uma condição perdida. Não quis atrapalhar, viajei! Anunciei que não votaria no Bolsonaro, mas não aceito mais votar nesse tipo de fato consumado do PT. Isso tá ferrando com o Brasil meu irmão!

A maior força vitoriosa hoje no país não é o direitismo, não é o fascismo do Bolsonaro, é o anti-petismo. Ou então que venha o PT dizer em público que 68% do eleitorado de SP é fascista? Eu não aceito isso! Pois bem, o resultado das eleições em SP foi 68% Bolsonaro, e 32% Haddad. Sabe quanto foi aqui no Ceará? Eu ganhei aqui no Ceará a eleição no 1º turno, e no 2º turno o Haddad tirou 70% dos votos aqui. E na terra dele em SP, bota a mão na cabeça irmão, você petista, pensa um pouquinho… em SP o Haddad tirou 32%! Aliás, dois anos atrás, o Haddad tirou 16% dos votos! Perdeu a reeleição no cargo de prefeito pro Dória, esse farsante. Nenhum país do mundo, nenhum partido político do planeta Terra, escolheria uma pessoa que, volto a dizer, apesar de ser uma boa pessoa, com esse tipo de biografia, pra liderar o país em uma hora tão ameaçadora e crítica quanto essa.

Passei o 1º turno inteiro denunciando o Bolsonaro. ‘Projetinho de Hittler Tropical’, ‘Cédula de 3 Reais’, ‘Fascista’, tudo eu falei! Agora, eu desafio o petista a mostrar uma frase de um petista graduado, ou pelo menos do Haddad no 1º turno, contra o Bolsonaro. Essa é a questão!

Então repare bem: isto é o que está visto. Nos bastidores, o PT meteu dinheiro na campanha, o PT pagou fake news na internet, PT pagou grupo de agressão no Whatsapp, sabe contra quem? Não foi contra o Bolsonaro, foi tudo contra mim! O PT fez o diabo. Chantageou o PC do B pra retirar a candidatura da Manuela, depois sumiu com a Manuela do PC do B na campanha, PT sacrificou Márcio Lacerda em Minas Gerais, sacrificou a Marília Arraes em Pernambuco, pra obter do PSB uma neutralidade, pra quê? Pra não me deixar com tempo pra falar!

Lula se acerta com Valdemar Costa Neto, sabe esse que tá preso, agora em prisão domiciliar? Lula acertou-se com ele pra não deixar a tal fração do centrão vir em meu apoio. Ou seja, me escolheram como adversário de forma mesquinha, miúda, inescrupulosa, e anti-democrática, e depois acham que eu sou obrigado. Vinte anos de luta a repetir.

De maneira que entre o fascismo e a corrupção sistemática que a cúpula do PT representa, eu optei por sair. Disse que não votava no Bolsonaro, como de fato não votei, votei no Haddad, mas não quero mais fazer campanha com corrupto. Enquanto essa cúpula do PT estiver aí dando as cartas, não contem comigo!

Nós não queremos isolar o PT. O PT vive de mimimi, faz e acontece com todo mundo, e não arca com as consequências dos seus atos. Todo mundo sabia que uma candidatura do Lula fraudulenta como era, substituída por um candidato que não era conhecido pelo Brasil, elegeria o Bolsonaro. Todo mundo sabia! As pesquisas todas indicavam, tudo estava dito, mas o PT faz a besteira, elege deputado, que era o que eles queriam fazer, e começam a achar culpado. Não fazem uma reflexão, no mínimo de humildade, pra compreender as bobagens que fizeram, porque já não fizeram lá atrás com a imposição da Dilma, pela exploração do auge da popularidade do Lula.

E agora, a grande questão é essa: nós vamos fazer o quê com o Brasil? Esperar que a cúpula do PT vá toda semana à Curitiba, perguntar ao Lula o que é que é pra fazer? O Brasil não aguenta isso! E eu não falo isso com prazer não, dói no meu coração, mas o país tem 206 milhões de bocas pra alimentar! Nós não podemos ficar cultivando esse caudilhismo sul-americano, com ladroeira pra todos os lados, e considerar o povo brasileiro culpado.

Volto a dizer: alguém do PT assume que 70% do eleitorado do RJ é fascista? Pois foi essa proporção de gente que votou no Bolsonaro. Alguém assume que o PT que mais de 65% do eleitorado de MG é fascista? É de direita, quando o Lula venceu as eleições nesses estados todas as vezes? Essa é uma questão que precisa pensar. Eu respeito o povo brasileiro. Quis muito que votasse em mim. Preferiu votar no Bolsonaro, com ódio ao PT, acho que foi um erro, respeito profundamente, e espero amanhã merecer a confiança das pessoas, porque falo com franqueza e com fraterno respeito.”


Gostou? Compartilhe!