Kajuru quer Cid Gomes para presidente do Senado, bancada da ética já conta com 38 Senadores

Gostou? Compartilhe!

Senador eleito por Goiás, o jornalista e vereador Jorge Kajuru e sua equipe — são oito pessoas — e alugaram uma casa em Brasília, repartindo as despesas. “Não aceito o auxílio-moradia, nenhum centavo. Não quero e não vou receber mordomias. Só vou receber 50% do meu salário, o restante será doado para instituições filantrópicas comprovadamente sérias de várias cidades de Goiás. Aliás, de cara, tais instituições vão receber 33 mil reais, do auxílio-moradia. Vou doar 100% deste auxílio, já em fevereiro, para instituições goianas que atendem pessoas carentes.”

Em Brasília, Kajuru está participando de reuniões com um grupo de senadores que rejeita a política do fisiologismo. “Começamos com pouco mais de 20 e agora já somos 38 senadores. Com mais três votos, nós conseguiremos eleger o presidente do Senado. As chances de Renan Calheiros (MDB) estão caindo. O presidente eleito Jair Bolsonaro apoia nosso grupo, porque queremos um Senado decente e que não tente transformar o presidente em refém de articulações pouco católicas. Na próxima quarta-feira, vamos fazer a última reunião do ano, na casa de Cid Gomes. Podemos chegar, brevemente, a 42 senadores.” Do grupo participam, entre outros, Kajuru, Kátia Abreu, Romário, Álvaro Dias, Randolfe Rodrigues e José Antônio Reguffe. “Sou um dos três líderes do movimento.” Os líderes são Cid Gomes, Randolfe e Kajuru.

Kajuru afirma que “Cid Gomes tem uma excelente cabeça e não é radical. Só está radicalizado, com razão, com os petistas. Discorda de Kátia Abreu porque a senadora quer atrair os seis senadores do PT para o nosso grupo, mas ele não quer, pois avalia que não são confiáveis. Concordo com o senador do Ceará”. Cid Gomes é o candidato a presidente do Senado apoiado pelo grupo e Kajuru tem sido mencionado para vice-presidente. “80% dos senadores concordam que devo ser vice. Mas cedo a vice para Randolfe, porque estou chegando agora e ele foi reeleito. Prefiro ficar na presidência de uma comissão, como a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a Comissão de Orçamento ou a de Ciência e Tecnologia.” O grupo insiste que Kajuru seja o vice.

A respeito da fusão do PRP com o Patriota, Kajuru afirma que é contra. “Quero fusão com o Podemos e o PSB.”

Com informações Jornal Opção


Gostou? Compartilhe!