Paulo Guedes Promete “Passar a Faca” no Sistema S

Paulo Guedes
Gostou? Compartilhe!

Com informações Monitor Digital

Superministro cobra sacrifício de empresários e fala em corte de 50%

O futuro superministro da Economia, Paulo Guedes, pretende horizontalizar os impostos, acabando com isenções e subsídios. Vai “passar a faca” até nas verbas do Sistema S, que devem sofrer redução em torno de 30%, podendo chegar a 50% dos repasses. “É a contribuição, como vamos pedir o sacrifício do outro sem dar o nosso?”, questionou Guedes diante de uma plateia de empresários na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

A arrecadação do Sistema S (Senai, Sesc e congêneres) atingiu R$ 16,5 bilhões ano passado, segundo a Receita Federal. Este ano, até outubro, foram R$ 14,4 bilhões. Com o fim da contribuição sindical, os recursos constituem a principal fonte dos sindicatos patronais. “A CUT perde e aqui fica tudo igual?”, provocou Guedes.

Em nota, a Firjan argumentou: “Os comentários do ministro sobre o Sistema S precisam ser encarados como parte deste desafio, em especial de uma discussão mais ampla sobre o papel das entidades de representação empresarial num cenário de necessidade de redução de custos e resgate da competitividade do país.”

“É importante que as lideranças empresariais se mostrem sensíveis e prontas a oferecer sua contribuição para o esforço maior de ajuste das contas do Estado, mas também será importante constatar que o governo esteja aberto a ouvi-las para compreender, em toda a sua dimensão, o papel social inestimável das instituições que integram o Sistema S em todo o Brasil”, finaliza a nota.

O Sistema S recebe uma porcentagem, que varia em torno de 3%, sobre as folhas de pagamento de todas as empresas do país. O encargo integra o Custo Brasil, e a aplicação da receita recebe críticas por falta de transparência.

Também participaram do encontro o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e o governador eleito, Wilson Witzel.


Gostou? Compartilhe!