[OPINIÃO] A Manifestação da Insensatez

Gostou? Compartilhe!

As manifestações deste Domingo (26/05), o ato pró-Bolsonaro, nos trouxeram imagens que muitos aqui já sabiam que veriam, em si tratando da figura que lhes apetece como presidente e tudo aquilo que ele simboliza no lado negativo (Pelo visto só tem esse lado), os cartazes e palavras de ordem não seriam nenhuma novidade.
Pessoas sem um pingo de noção política e das divisões dos poderes, talvez muitos nem conheçam qual o papel do Executivo, Legislativo e judiciário e dos motivos óbvios pelos quais esses poderes são separados e independentes.

Talvez em suas cabeças, Bolsonaro foi eleito nos mesmos moldes de Pedro II, uma espécie de Imperador ou Rei da Inglaterra (Nem na Inglaterra a rainha pode passar por cima do parlamento Inglês), mas na cabeça dessa galera, Bolsonaro foi eleito para exercer tal função, desconhecendo o significado da palavra Democracia, ou República Federativa do Brasil, essa ultima estampada em tantas cédulas de dinheiro.

Mas nada me embrulhou mais o estômago do que o ocorrido na frente da UFPR (Universidade Federal do Paraná). Bolsonaristas arrancando com ódio um imenso cartaz colocado na época dos cortes na educação pelo seu então Ministro da Educação, Abraham Weintraub. Cartaz esse com uma descrição que uniria qualquer cidadão de bem e sensato neste planeta, ´´ Em Defesa da Educação“, mas no caso dos apoiadores de Bolsonaro, estar em defesa da Educação, é estar contra o governo, mesmo que este esfacele de forma vil a educação e condene ao escracho professores e alunos que lutam diariamente por uma educação de qualidade, sendo estes achincalhados de maconheiros, bandidos, vagabundos ou idiotas úteis, como disse o então ´´Imperador“.

O que essa imagem revela de forma explicita é que a educação vale menos do que o Imperador Bolsonaro, que alunos e professores não passam de agitadores sem causa, cujas pautas levantadas não passam de histeria de Esquerda.

É um tipo de imagem que machuca, que destrói qualquer fé ou desejo de mudança nessas pessoas que apostaram seu voto em Bolsonaro. Machuca tanto quando quebrar uma placa de uma vereadora assassinada ou macular a memoria de Paulo Freire sem nunca ter lido um livro, questionando sua didática contra um planeta inteiro de pedagogos que o leu e o estuda até hoje.


O que sobrou para a defesa de Bolsonaro foram os idiotas inúteis, uma parcela que pensa, age e fala como ele, nas sombras de uma ignorância que os perseguem com sombras. Por isso a educação os incomoda tanto, pois o SABER é uma luz, e se ela se apagar, todos serão iguais dentro desta escuridão chamada ignorância.


O desconhecimento dentro de bolhas formam pessoas assim, centradas em seu egoísmo, incapazes de serem empáticas com uma frase Em Defesa da Educação, ao passo de agirem como cidadãos da idade média, vilipendiando uma faixa em favor daquilo que foi criado para e evolução do ser humano.


Foi o que sobrou para defender Bolsonaro nos bancos dos réus da incompetência, ou seja, testemunhas que aplaudem seus crimes e dos seus filhos como se estivessem protegendo a si próprios, mas essas pessoas se esquecem que a multidão lá fora, que clama além de Educação, como também por emprego, moradia, saúde e segurança, está de saco cheio, e ela é milhões de vezes maior que essa manifestação de hoje.


Bolsonaro apostou sua cartas nesse jogo e viu que ainda tem umas fichas verde-amarelas.


Está na hora de mostrarmos as nossas fichas pretas.


Dia 30 nós iremos quebrar a banca.

Ismael AlleyCat


Gostou? Compartilhe!