Delfim Netto – estimular investimento privado é a única saída para crescer

Complexo Industrial Automotivo de Gravataí-RS. Foto: Luiz Chaves / Palácio Piratini
Gostou? Compartilhe!

Para ex-ministro, agenda de Paulo Guedes ‘vai justamente por esse caminho e pode render bons frutos, embora não a curto prazo’.

Ex-ministro da Fazenda do Brasil de 1967 a 1974 e ex-ministro do Planejamento de 1979 a 1985, o economista Delfim Netto acredita que a única medida capaz de impulsionar o crescimento do Brasil é estimular o investimento do setor privado na economia. Ele foi um dos oradores da 106ª Reunião do G100 Brasil, grupo que reúne alguns dos principais empresários, presidentes e economistas do país, realizada na manhã desta quinta-feira, em São Paulo.

Para Delfim, isso é possível por meio de uma política de oferta de forma acelerada, ou seja, um “fast tracking” para os investimentos, o que resolveria o problema de demanda a médio e longo prazo. “Não há outra saída que não seja estimular a demanda com uma política de oferta forte, rápida e urgente de privatizações, concessões e parcerias, financiadas pelo capital nacional e estrangeiro”, disse o economista.

“Se o governo tiver inteligência, garantir segurança jurídica para os investimentos e dar a devida atenção à taxa de retorno, por meio de agências reguladoras, podemos assegurar um volume de rendimentos para sanar o problema da falta de demanda. Não vejo outra saída”, completou.

Segundo ele, a agenda do ministro da Economia, Paulo Guedes, vai justamente por esse caminho e pode render bons frutos, embora não a curto prazo.

“A política do Paulo Guedes é a melhor solução. Ele tem mesmo que cobrir a deficiência da demanda por meio de uma sólida política de oferta. Demorará um pouco, mas ele está no caminho certo. Vai encontrar algumas barreiras, que são naturais, mas todas elas são superáveis”, concluiu.

Com informações Monitor Digital


Gostou? Compartilhe!