China, Rússia e União Europeia se preparam para abandonar o Dólar

Vladimir Putin e Xi Jinping
Gostou? Compartilhe!


Atores importantes como China, Rússia e União Européia têm forte motivação para desdolarizar suas economias, afirma o co-diretor do Instituto de Análise de Segurança Global.

O dólar americano é a principal moeda de reserva do mundo há décadas, mas seu status pode ser ameaçado devido ao “clube crescente” de países “muito poderosos” que buscam minar sua influência, alerta Anne Korin, co-diretora do Institute for Analysis of Segurança Global.

Falando em um programa da CNBC, Korin disse que os “principais motores”, como China, Rússia e União Europeia, têm uma forte “motivação para desdolarizar” suas economias.

A co-diretora do ‘think-tank’ explicou que uma das razões para se afastar do dólar é a sujeição à jurisdição dos EUA, se uma entidade realiza transações em dólares, mesmo que não tenha “nada a ver com os EUA”.

A esse respeito, Korin lembrou a retirada unilateral de Washington do acordo nuclear com o Irã em 2018, seguida pela restituição de sanções contra Teerã, uma situação que deixou as empresas multinacionais europeias vulneráveis à punição de Washington se continuassem negociando com o Irã.

“A Europa quer fazer negócios com o Irã. Não quer estar sujeita às leis dos EUA para fazer negócios com o Irã”, disse a especialista.

Com informações AEPET


Gostou? Compartilhe!