Opinião: Soluções que não solucionam

Gostou? Compartilhe!

Ricardo Paes e Barros – economista que é – reduz todas as questões de educação à pirâmide demográfica.

Dois anos atrás, advogava o fechamento de escolas com esse mesmo argumento e, agora, afirma um suposto excesso de professores.

Excesso de professores.

Num país que tem escolas com turmas de até 50 alunos.

Num país em que não temos escolas suficientes e precisamos dividir o mesmo prédio em turnos de manhã, tarde e noite.

Num país em que faltam creches e vagas na preescola.

Num país que ainda tem uma alta taxa de evasão no Ensino Médio.

A conclusão no final do texto não faz o menor sentido: “Para economizar dinheiro na esteira da transição demográfica, os estados e municípios poderão ter de tomar decisões como reduzir o número de turmas, trabalhar com classes mais cheias e fechar escolas.”

Desde quando o objetivo da política educacional é economizar dinheiro em vez de melhorar a qualidade?

Vale lembrar que Paes e Barros ocupa a cátedra do Instituto Ayrton Senna no Insper. Há de se desconfiar e muito das soluções que vem sendo propostas pelas chamadas organizações da sociedade civil.

Matéria original: https://outline.com/DJH58r


Gostou? Compartilhe!