Roberto Requião – Não se pode servir a Dois Senhores

Gostou? Compartilhe!

Requião: “Não se pode servir a dois senhores”

A citação é do ex-senador Roberto Requião (PMDB-PR), no ato realizado na noite de quinta-feira (12/12) para o lançamento oficial da Frente Estadual em Defesa da Petrobrás, da Soberania Nacional e do Desenvolvimento. Requião deixou claro que, na articulação política para deter o processo de entrega da economia nacional ao capital financeiro, todas as adesões são bem vindas, exceto as correntes políticas patrocinadas pelo capital internacional e os ideólogos do neoliberalismo. O ex-senador defendeu um referendo revogatório de todos os atos entreguistas desde o governo golpista de Michel Temer.

“A manipulação do Poder Judiciário nos levou a esta situação. O país precisa de uma frente política propositiva e democrática para adotar políticas iguais ao que fizeram Japão, Alemanha e os norte-americanos na superação de crises estruturais. É fundamental lutar por um referendo revogatório desse projeto entreguista que está em curso”, disse, alertando para as consequências desse tipo de negociata. “Quem compra de um governo desautorizado, já que na campanha Bolsonaro não disse que iria entregar o patrimônio público, deve saber que estão comprando mercadoria roubada e, portanto, incorrendo no crime de receptação”, alertou.

A verdade é revolucionária

Já o presidente da AEPET, Felipe Coutinho, lembrou que não é novidade a utilização do discurso de combate à corrupção para fins geopolíticos, com a consequente derrubada de governos legítimos. “Querem inviabilizar o desenvolvimento brasileiro para sempre através de mentiras, mas a Petrobras nunca esteve quebrada. A AEPET entende que a ignorância sobre o que se passa na Petrobras é construída e procura combater esse processo pela via do esclarecimento”, disse, apresentando as diversas publicações da Associação que referendam sua fala.

Na abertura da manifestação foi lido o manifesto da Frente, intitulado ‘País que entrega seu petróleo entrega também sua soberania’, com duras críticas às tentativas do governo de entregar o Pré-Sal e parte das refinarias da Petrobras ao capital privado. O documento também denunciou a ameaça de privatização que paira sobre outras importantes estatais, como Eletrobras, BNDES, Caixa Econômica e Banco do Brasil. A mesa principal do evento foi composta por FNP, FUP, Clube de Engenharia, Aepet, ABI e Frente Nacional em Defesa da Petrobras, da Soberania Nacional e do Desenvolvimento.

Participaram ainda representantes de centrais sindicais, Crea-RJ, Modecon, UNE e parlamentares. O ato foi encerrado com o chamamento a uma campanha nacional contra as privatizações, em todos os níveis.

Clique aqui para assistir à íntegra da palestra

Clique aqui para ler o Manifesto de lançamento da Frente Estadual em Defesa da Petrobrás, da Soberania Nacional e do Desenvolvimento

Com informações AEPET


Gostou? Compartilhe!