Esqueça os preços do petróleo, toda a bolha do dólar está deflacionando

Gostou? Compartilhe!

É provável que a queda nos preços do petróleo tenha vida curta, disse Peter Schiff, corretor de ações veterano, já que a deflação de toda a bolha da dívida americana e a quebra do dólar farão com que os preços do petróleo e de outras commodities subam.

A queda na demanda por petróleo devido à epidemia de coronavírus, reforçada pelo fim do acordo de cortes de produção da OPEP +, quebrou os mercados dos EUA e do mundo, levando os agentes a entrar em pânico. A turbulência do mercado em curso certamente atingirá fortemente a indústria do petróleo, mas o impacto provavelmente vai muito além, acredita o CEO e estrategista global da Euro Pacific Capital Peter Schiff.

“Muitas empresas de energia altamente endividadas claramente vão à falência e, por fim, as que sobreviverem estarão em posição de ganhar ainda mais dinheiro com o reestabelecimento do preço do petróleo, o que eu espero que aconteça”. Schiff disse à RT, acrescentando que as empresas de petróleo bem capitalizadas sobreviverão à crise e se beneficiarão com ela assim que os preços começarem a subir.

Indústria de shale dos EUA está prestes a quebrar

A indústria de óleo de folhelho dos EUA provavelmente será a mais atingida, dados seus custos extremamente altos de produção e manutenção.
“Realmente, de 50 a 60 dólares por barril é o mínimo para muitos desses caras sobreviverem. Nós nem tínhamos isso antes e agora estamos nos 30 e poucos dólares, então isso causará muita devastação ”, disse Schiff.
A queda dos preços do petróleo pode tornar o combustível na bomba mais barato no curto prazo, mas os consumidores não devem ficar muito animados com isso, já que a próxima recessão econômica anulará rapidamente esse efeito, alertou.

“As pessoas terão o benefício de ter alguns preços mais baratos da gasolina, mas não se acostumem, pois não vai durar. As pessoas não devem sair para comprar um SUV grande, porque acham que os preços da gasolina permanecerão baixos para sempre. ”

Bolha da dívida do dólar está estourando

Em uma escala maior, a queda dos preços do petróleo é “parte do processo deflacionário” que afeta toda a bolha do dólar, acredita Schiff. Quantias enormes de dívida se acumularam em todos os setores da economia dos EUA.

“O verdadeiro problema na economia dos EUA é o tamanho da dívida. Temos muitas dívidas, não apenas nas empresas de petróleo, mas em todos os tipos de empresas e todo mundo está sentindo isso ”, afirmou Schiff.
Diferentemente da crise financeira de 2008, é improvável que os EUA possam inflar novamente o dólar, uma vez que simplesmente “ não tem balas suficientes para inflar uma bolha maior” e agora é obrigado a “lidar com um rescaldo completo desta crise que se aproxima”.

“Em 2008 o dólar subiu porque todo mundo estava comprando. Desta vez, o dólar vai afundar, porque todo mundo está vendendo ”, disse Schiff à RT. “E esse mercado em baixa de commodities, incluindo o que está acontecendo no petróleo, terá vida útil muito curta. Porque quando o dólar começar a entrar em colapso, todos esses preços subirão, incluindo o preço do petróleo. ”

O governo dos EUA pode tentar salvar sua indústria de petróleo, já que seu colapso pode desencadear uma reação em cadeia que poderia forçar Washington a se apressar e salvar outros setores de sua economia também.
“Estou pensando se o governo dos EUA tentará resgatar a indústria do petróleo. Espero que não, mas podem. Eles também podem resgatar muitas outras indústrias, como resgataram os bancos em 2008 ”, disse Schiff . “Mas eles podem ter que resgatar os bancos novamente – se você olhar para os bancos hoje, todos os bancos que eles alegaram serem grandes demais para falir em 2008 são muito maiores agora, e acho que todos irão falir novamente. “

Original: https://www.rt.com/business/482675-schiff-oil-crash-debt/

Com informações AEPET


Gostou? Compartilhe!