VEJA COMO AS REFORMAS DE TEMER E BOLSONARO DESTRUÍRAM A ECONOMIA BRASILEIRA.

Gostou? Compartilhe!

Essa é sem dúvidas a maior crise que o Brasil já enfrentou e ao que tudo indica o posto Ipiranga está mais desorientado do que cachorro quando cai da mudança, a economia brasileira nunca tombou tanto em tão pouco tempo, a catástrofe econômica de Paulo Guedes, levou o Ibovespa, principal índice da bolsa ao buraco.

É evidente que não dar pra colocar tudo na conta de Paulo Guedes e Jair Bolsonaro, as medidas adotadas no governo golpista de Michel Temer como a lei do teto de gasto, a reforma trabalhista e por fim a reforma da previdência, são fatores que ajudaram a destruir a economia nacional.

A onda golpista levou a promessas que não foram cumpridas e arruinaram a vida do brasileiro, em especial o mais pobre, com um argumento de que tudo ficaria melhor, a PEC 95 conhecida como a PEC do fim do mundo, criou o fatídico teto de gastos, que na atual crise é o grande gargalo para que o governo possa investir, o ex-ministro Ciro Gomes, apontou várias distorções da lei, como por exemplo, o limite para se evitar gastos com educação, saúde, segurança e infraestrutura, enquanto não se congelou gastos com a dívida, com o congelamento do teto de gastos não é possível, por exemplo, a liberação de crédito como o governo Lula fez, e alavancou a o PIB para 7,5% durante seu governo.

EFEITO DA PEC 95: GOVERNO PROPÕE CONGELAMENTO DE SALÁRIO DOS SERVIDORES E FIM DE CONCURSO PÚBLICO.

As reformas não causaram nenhum efeito positivo na economia brasileira, pelo contrário, levou o país ao maior retrocesso econômico dos últimos 30 anos, isso nós já estamos apontando a pelo menos 5 meses, esse site nunca escondeu que a economia brasileira está a beira de um colapso e que por menor que fosse o detalhe a conta chegaria, e suas atrocidades teriam como consequência a alta do dólar e uma queda drástica do mercado de valores mobiliário brasileiro.

PRINCIPAL JORNAL DA ALEMANHA EXPÕE FRACASSO DA ECONOMIA BRASILEIRA.

Tudo indica que estávamos certos, não por sermos especialistas em economia, porque não somos, mais pelo fato de que a política econômica adotada por Guedes nunca ter dado certo em lugar algum, foi assim com a Argentina de Macri e o Chile de Sebastian Piñera, por exemplo, se não deu certo lá porque aqui seria diferente? Tanto é verdade que na parcial desse mês, o Ibovespa acumula queda de 35,78%. No ano, o tombo é de 42,16%.

Outra reforma que culminou com o estrangulamento da economia brasileira foi a nefasta reforma trabalhista de Michel Temer e Rogério Marinho, que prometia a geração de 6 milhões de empregos, foi um verdadeiro tiro no pé, o resultado dessa patuscada, foi o aumento da precarização dos empregos, aumento da informalidade, geração de sub empregos e a disparada da uberização, como consequências salários mais baixos, empregos de baixa qualidade, menos consumo das famílias e um Pibinho capaz de fazer qualquer ministro da economia pedir demissão de tanta vergonha, não foi o caso de Paulo Guedes, que culpou a economia global ao invés de reconhecer o próprio fracasso. PARABÉNS ROGÉRIO MARINHO: RECORDE DE INFORMALIDADE E AGONIA NA PREVIDÊNCIA. e DEPOIS DO GOLPE CLASSE MÉDIA VIROU MOTORISTA E ENTREGADOR DE APLICATIVOS.

Isso não é tudo, o pior estaria por vir, Paulo Guedes resolveu inovar e conseguiu piorar a reforma da previdência de Michel Temer e Henrique Meireles, criando uma reforma mais perversa contra o trabalhador, de quebra conseguiu o apoio de empresários e da grande mídia, os idiotas pró governo foram as ruas pedir a maravilhosa reforma que ia salvar o país, não precisou muito tempo para se descobrir a roubada e a farsa em torno da reforma, logo no primeiro trimestre veio o choque de realidade, em 30 de janeiro desse ano, a previdência fechou o ano de 2019 com um rombo total de R$ 318,4 bilhões, alta de 10% em relação ao ano anterior, quando o “déficit” havia ficado em R$ 289,4 bilhões e de quebra Bolsonaro deixou mais de 1 milhão de trabalhadores sem pagamento do auxílio-doença. BOLSONARO DEIXA MAIS DE 1 MILHÃO DE TRABALHADORES SEM AUXÍLIO DOENÇA. e CADÊ A ECONOMIA PROMETIDA? PREVIDÊNCIA APRESENTA ROMBO DE 318 BILHÕES EM 2019.

Com as reformas aprovadas nos governos pós-golpe, ficou evidente que a economia seria estrangulada e suas consequências não poderiam ser boas, pois senão vejamos. Quando se tem uma crise, o estado tem o dever de ser o motor que vai alavancar a economia, isso não acontece, por que a PEC do teto de gasto impede o país de fazer investimentos em áreas estratégicas como a infraestrutura, que gera empregos na construção civil, a reforma trabalhista causou um avanço da informalidade, isso diminui a arrecadação de impostos e previdenciária, como consequência trouxe o rombo nas contas públicas, a incerteza do trabalhador informal diminui o consumo das famílias e causando paralisia na economia. Esse são alguns dos fatores que faz com que os investidores estrangeiros corram do Brasil, a incerteza de que essas reformas foram solução para os problemas que o país tende a enfrentar.

Texto: Pedro Oliveira e Ana Fernandes
Edição: Ana Fernandes

Informações: O Globo, Folha de São Paulo, Uol, Terra e Deutsche Welle

Com informações Noticiário Político Nacional


Gostou? Compartilhe!