BOLSONARO PAGA PREÇO 6 VEZES MAIS CARO PARA FABRICAÇÃO DE CLOROQUINA.

Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Gostou? Compartilhe!

Desde que Bolsonaro anunciou a cloroquina como um milagre para combate o coronavírus, o remédio sumiu das farmácias e o governo decidiu que o país passaria a fabricar o remédio, o problema é que o valor da obra prima teve uma hiperinflação.

O preço do quilo pago pelo governo esse ano foi de R$ 1.304 quase seis vezes o preço pago pelo Ministério da Saúde em contrato assinado em maio de 2019, quando o governo federal desembolsou R$ 219,98 por quilo.

A compra foi feita pelo Exército sem licitação, e faz parte das ações de enfrentamento à pandemia anunciadas pelo governo, não é a primeira vez que o governo federal compra insumos com valores bem acima do mercado, em março desse ano o ministério da saúde contratou a empresa Farma Supply para a compra de máscaras cirúrgicas em contratos que somam R$ 18,2 milhões. Porém, as máscaras da Farma Supply são 67% mais caras que a de uma concorrente que também fornece ao governo federal.

Mas voltando a Cloroquina o Laboratório Químico e Farmacêutico do Exército comprou em maio 500 quilos do sal difosfato, a matéria-prima da cloroquina. A encomenda saiu por R$ 652 mil, quase 600% mais caro que no ano de 2019.

A pergunta é por que o governo decidiu gastar 6 vezes mais por um remédio sem nenhuma não possui eficácia comprovada no combate da Covid-19 e produz efeitos colaterais graves ? Vai haver investigação por parte da polícia federal para que o povo possa ter essa resposta ? Quem vai ressarcir os cofres públicos por esse gasto desnecessário ?


Gostou? Compartilhe!