Nem com reza brava custou 75 mil vidas

Gostou? Compartilhe!


Começaremos ponderando que esse título a cada dia que passa se torna Anacrônico, o número de mortes só aumentam devido às escolhas feitas no ano de 2018. Pouca gente se deu conta do fato que a Gleisi Hoffmann não só enterrou a idéia de União das Esquerdas como também decidiu os rumos do País apenas com uma frase. Tal união se torno uma Piada de Mau Gosto que volta e meia um incauto usa e isso acaba gerando mal estar entres a partes.

Os atores políticos (ou anões políticos) resolveram escolher o projeto de poder, e dessa forma definiram o destino da Nação. O Brasil já estava dividido e a partir daquele momento rachou de vez, de um jeito que não há como remendar agora porque cada lado projeta tirar proveito dessa ruptura.

Se você achou que isso aqui seria um texto em defesa do Ciro, achou Errado, Otário !!


O Velho professor de Direito vaticinou que o partido dos trabalhadores não era de confiança desde 2017 e contou com apoio de tal organização na hora H. Quem para pra pensar percebe que ele bateu muito no Centrão, que viraram vidraça porque estavam no poder e calhou que o PT não aceitou os seus termos e para o PDT só restou fazer coligação com o Avante – partido que aumentou sua bancada após a Eleições e projetou o Janones como uma liderança regional.

Para melhor compreensão temos que mostrar alguns pontos cegos da estratégia do ex-governador do Ceará que influenciaram nas eleições passadas. Ciro se gaba de ter feito o circuito universitário por dois anos apresentando o seu projeto para os jovens que estavam desesperançados com os rumos da política, a idéia não é de todo o ruim, só que o problema é que ele investiu só nisso, não levou a sério o conselho que dão para os marinheiros de primeira viagem no mercado financeiro:


Nunca coloque todos os ovos na mesma cesta.

Os militantes que fizeram campanha para o candidato do PDT encontraram a seguinte situação nas Universidades, DCEs de vários cursos panfletando para o Haddad pois essas agremiações de estudantes não deixaram de ser satélites do PT e PCdoB. Um dos argumentos utilizados foi que o PT era o que tinha viabilidade para derrotar o Bolsonaro, pois tinham máquina, militância e tempo de televisão. Lembrando que é proibido panfletar dentro dessas instituições, mas nada impede que um militante troque meio dedo de prosa e convença os indecisos a votar no seu candidato com zero carisma.

Ao final das contas todos estavam errados, o candidato que era subestimado e alvo de piadas teve a ousadia de fazer algo que todos não fizeram, ele simplesmente visitou igrejas; quartéis; empresas; associação de moradores; lojas maçônicas; fundações israelitas; associação de lojistas, cooperativas e agricultores. Não deixou de ir a festas de rodeios e fez palestras para seus seguidores, sempre recepcionado no Aeroporto pelos seus seguidores. E isso mesmo que você tá lendo, estamos falando do Jair Messias Bolsonaro. A partir de 2014, ele entrou para vencer. Se tentasse para Senador, seria Senador com votação recorde no Rio de Janeiro, mas seus familiares o convenceram a ser candidato a presidente.

Bolsonaro nadou de braçada entre diversos setores e até agora a oposição não viu o caminhão que a atropelou. Voltando para o candidato que foi xingado de Coroné nas mesmas faculdades em que fez palestras anos antes. O que foi descrito dá entender que o Ciro contava com o PT, pois ele queimou pontes com Centrão e ficou sem partidos para coligar para eleições, chegou a defender políticas dos governos petistas e alguns quadros do partido e tentou se vender como alinhado à esquerda atrelada ao Lulismo, acabou sendo sabotado por esse partido que ele veio defender inúmeras vezes.

Ciro estava no meio do furacão, se preocupou e muito com seu projeto nacional de desenvolvimento, mas parece que não definiu uma estratégia de campanha sem apoio do PT. Não imaginou que o PSB impediria Marcio Lacerda de ser candidato a governador de Minas (deixando espaço para o Zema ser o candidato anti-PT e anti-PSDB) e que Marilia Arraes seria rifada pelo PT para que fosse feita chapa com o candidato do PSB ao governo do estado de Pernambuco. Não imaginavam que o PT iria dançar diante do abismo, não só resolveu a fazer um investimento de risco como dobrou aposta quando Lula entrou em contato (via intermediários)  com Waldemar da Costa para desarticular as negociações entre PR e PDT que resultaria Ciro como candidato a presidência e Josué Gomes para seu vice.

Chegamos a conclusão que Ciro e sua assessoria não souberam lidar com processo de canibalismo político ocorrido em 2018. Agora em 2020, percebe-se que ele ajustou as velas, vendo pelo lado positivo, ele e sua equipe estão adotando outra estratégia, se ela é boa ou ruim só tempo irá dizer. E devem ser testados daqui a pouco, pois Flávio Dino e o PSB estão negociando para que ele entre para o partido e quem sabe seja seu candidato. Será que Ciro e sua equipe saberão lidar com uma chapa PSB/PT liderada pelo Flávio Dino ? Vai ter gente que vai ler isso que acabou de ser escrito e dizer impossível quem iria se coligar com o PT enquanto o Antipetismo esta firme e forte. Temos que lembrar que todo mundo acreditou na tal União das Esquerdas que nunca aconteceu.

Não podemos dizer que o candidato a presidente que foi prejudicado ao ponto do Álvaro Dias dizer no debate a sabotagem que tava sendo feita no meio da campanha, agora tem como reagir frente aos ataques e sabotagens que serão feitas nas próximas eleições. Acabamos de constatar que Ciro e sua Assessoria não tinham cartas na manga, não tinha estrutura pra fazer frente a esses grupos e subestimaram o partido dos trabalhadores achando que na escolha do Rei Salomão entre entregar seu filho para outra mãe ou cortar o filho ao meio, tal organização escolheria entregar seu filho inteiro para ser bem cuidado mas a Gleisi disse Nem com Reza Brava e o filho foi cortado ao meio.


Vamos ficar repetir União das Esquerdas por dois anos até chegar Exaustão


Vamos ficar repetir União das Esquerdas por dois anos até chegar Exaustão por uns dois anos para na Hora H, ser contra e ainda sabotar todos os adversários políticos que ameacem o projeto de poder do PT. Essa foi à maior fraquejada da Esquerda e o mais inusitado de tudo ainda tem gente defendendo União das Esquerdas em 2020 contra o Governo Bolsonaro. Esses incautos que repetem isso ainda se encontram na segunda metade do ano de 2018, antes dos fatos citados no bloco anterior desse artigo. Algo que ficou latente em 2018, são os militantes que ainda estavam em 2014 acreditando que o resultado das eleições seriam o mesmo daquele ano e ainda os que se encontravam em 2016 recitando o mantra não vai ter golpe.

Mudaram as estações, nada mudou. Bolsonaro foi eleito e vimos que a Gleisi e seu partido adotaram o seguinte – Fora Bolsonaro !! E nos deparamos com a seguinte situação, os partidos deram entrada com pedido de impeachment do Bolsonaro e a senhora Gleisi Hoffman foi contra o pedido remoção do Bolsonaro no poder. E quem ainda nutre alguma esperança para essa esquerda partidária, acabou de mandar tudo as favas. Isso explica por que essa militância do campo que se auto-proclama de esquerda está tão desmotivando.


Vamos agora tratar daqueles que aderiram à união das esquerdas em 2018.

O partido leal que sempre esteve do lado dos partidos dos trabalhadores. O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) este partido aderiu a narrativa de lutar contra Golpe, em defesa da a soltura do Lula e contra ameaça “Fascista” do Jair Messias Bolsonaro.

A Manuela D’Ávila acabou virando a vice do Fernando Haddad e virando alvo de tudo quanto é boatos, videos e imagens que atingem no seu âmbito pessoal. Ela relata todos os problemas pelos quais passou por causa do gabinete do ódio e não foi só isso, esta também colocou na mesa que foi deixada de lado pelo partido dos trabalhadores durante a campanha, foi tratada como uma vice-decorativa. Apenas uma moeda de troca para acordo firmado entre os partidos.

Passado as eleições, o PT não foi a posse do Jair Bolsonaro, mas a Gleisi vai na posse de Maduro na Venezuela. Assim esse partido fez essa patacoada em 2019, não reconhece o presidente que ganhou as eleições e ainda faz parte como oposição desse governo. Seria o PT de Schrödinger ? Não aceita que o presidente eleito e continua fazendo parte sistema democrático. Pontuando que o Fernando Haddad deu parabéns pela vitória do Bolsonaro para mostrar como esse partido é rachado.

Agora temos o presidente que foi eleito com slogan melhor Jair se Acostumando, e um dos primeiros movimentos que o PT fez durante esse governo – Articular para colocar o PCdoB na ilegalidade de acordo com as novas regras eleitorais. Sim, o PCdoB que foi aliado deles por todos esses anos, que teve a Jandira Feghali lutando contra o golpe nas eleições municipais de 2016 e clamando Lula Livre e colocando toda sua militância para fazer militância para chapa petista. E o PCdoB só não deixou de ser um partido graças ao Orlando Silva que negociou a fusão com o PPL.

É desse jeito que o partido trata os aliados de longa data, sem contar a novela que foi a votação para o presidente da Câmara de Deputados, evento que o PT e sua Blogosfera acusou o PDT e PSB de serem golpistas por que a direção do partido orientou seus deputados a votarem no Rodrigo Maia ao invés do Freixo. Sendo que bloco da “esquerda unida” que tinha 98 deputados, deu 50 votos para Marcelo Freixo, 30 para João Henrique Caladas do PSB, e o resto para Rodrigo Maia. Lembrando que alguns deputados do PDT votaram no Freixo e de outros partidos também o fizeram, fazendo contas no papel de pão chegamos a conclusão, teve deputado petista que não votou no Marcelo Freixo, e esse foi sentimento que ficou após as eleições

Fica o vídeo do Orlando Silva, anunciando a fusão do PCdoB e PPL.

Esses fatos repercutem até hoje, ao ponto de você abrir o Twitter e perceber que o Orlando Silva, volta e meia está soltando critcas ao partido dos trabalhadores, o Capelli na live com outros militantes apontando o dedo que o PT faz acusações ao PSB e PDT e esquece dos seus esqueletos escondidos no armário que não são poucos. E no inicio dos anos 2020 tivemos ainda uma vez uma articulação para retirar a influência do PCdoB no congresso, deputados do partido dos trabalhadores tentaram puxar a o tapete da Jandira Feghali que ainda se mantém líder da minoria graças aos deputados do PDT. Chega ser previsível, chega a ser Irritante, chega a ser idiota.

Por isso que vocês não vêem lives do PT com Orlando Silva, Manuela D’Ávila ou com a Jandira Feghali. Falando em lives, outro que não participou de lives com petistas até o presente momento foi o Mano Brown, que fez live com Dráuzio Varela, mas não faz lives com petistas. Não vamos tratar do rapper, mas tem este e esse artigo que o menciona e como ta sendo deixado de lado pelo petista.

Há algo de podre no reino da Dinamarca, sempre há.

 

E não só esses exemplos citados anteriormente ficaram de fora das lives petistas, temos também o inverso. Ocorreu a live com ex-ministros da educação que não teve a presença do Haddad, chamaram Cristovam Buarque, Cid Gomes, Renato Janine Ribeiro até o Ricardo Vélez Rodríguez foi convidado, isso mesmo que você ta lendo o ministro da educação do Bolsonaro. Só para constar Haddad ficou aproximadamente 6 anos frente da pasta, podendo ser considerado um dos poucos que se manteve no cargo de alta rotatividade.

Agora você consegue compreender o que se passa com um dos partidos que é considerado um dos maiores partidos de “esquerda” da América Latina. E vai constatar que só os petistas ainda repetem União das Esquerdas, que se tornou uma piada de mal gosto da mesma forma que o PTinder virou deboche para o povão, num Brasil que o Desemprego só aumenta, que o trabalhador não tem como colocar um prato de comida na mesa, que tudo fica mais caro e não há um perspectiva otimista no pós-coronavírus.

Assim poderíamos adentrar aqui na discussão a respeito das escolhas que a campanha do Haddad fez como colocar como coordenador de campanha Sergio Gabrielle que está sendo investigado pela compra de Pasadena ou que o Marcos Lisboa que seria seu Ministro da Economia é um dos autores do Pontes do Futuro do Michel Temer. É isso mesmo que vocês estão lendo Haddad escolheu para tomar conta da pasta da economia, o autor do projeto que o Temer executou quando assumiu ao derrubar a Dilma. Seria isso o Golpe o Movimento ?

Nos resta solta spoilers do que irá acontecer no ano das eleições presidenciais, os petistas irão atacar os candidatos que ameacem o projeto de poder no seu partido em diversas redes sociais de 6 de manhã até meia-noite chamando eles de fascistas, canalhas, bandidos com matérias repulsivas do Brasil 247. Isso que ocorreu com o Ciro no ano de 2018, por que os petistas tiveram a brilhante ideia de apontar todas as armas contra o Ciro e esquecer o Jair Bolsonaro. Vamos fazer a aposta que farão o mesmo com Flávio Dino. Duvidam ?

Agora estamos com esse governo irresponsável que chegou ao poder graças as escolhas dos atores citados no decorrer do texto. Juntamos esse quebra cabeça a respeito da oposição ao capitão que é positivista e surfa no senso comum e que ainda é rotulado de “fascista” sendo que este não tem atributos para ser um de fato.

Conhecendo as peças e analisando o que eles fizeram antes e depois das eleições de 2018 chegamos a conclusão – Nunca que esse pessoal vai fazer como foi feito na Argentina uma chapa com Alberto Fernández/Cristina Kirchner. Não existe União em torno de um projeto de País, e sim uma briga de Egos que vai ser arrastar durante anos.

Agora temos a Argentina que vai meter de 7 x 1 no final dessa pandemia. Até o final da edição desse artigo, os hermanos estavam na faixa de 1.900 mortes enquanto o Brasil tá chegando aos 75 mil mortos que foram vitimas aí todo esse jogo político onde a Mídia, o Judiciário, as Igrejas, as Empresas, os Partidos e as Forças Armadas são responsáveis por tudo isso que estamos passando. Ao ponto de todos os citados estarem comprometidos com as Nações Estrangeiras, que visam manter o Brasil como uma nação títere.

Não seríamos Honestos Intelectualmente se fizéssemos um artigo atribuindo toda a culpa disso ao presidente eleito, pois houve um grande acordo nacional com supremo e tudo para garantir que o Brasil será uma terra arrasada dividida por grupos para-militares que ficará difícil de dizer que foram traficantes ou milicianos tempos atrás, sem contar as seitas evangélicas que municiarão cada grupo antagônico. Não ficará Pedra sobre Pedra.

Bolsonaro bateu a meta dos 30 mil mortos que havia prometido no inicio dos anos 2000, dobrou a meta e bateu de novo e vai bater outra vez por que não temos um líder de fato para ir contra essa insanidade. Como apontado no decorrer do texto se surgir de fato uma liderança, essa não irá durar muito tempo pois será canibalizadas pelos seus iguais, comportamento típico dos Tubarões. Talvez isso ocorra graças a intoxicação neoliberal que atinge a todos há mais de 30 anos, que coloca individualidade esteja acima de todos valores restantes, só desse jeito para explicar como essas pessoas que detêm o poder escolhem o projeto de poder do partido, pouco se importando se isso irá custar o futuro do País.

Autor do Texto: Rafael Cândido – Mestre em Ciência Contábeis


Gostou? Compartilhe!