Rio de Janeiro tem os combustíveis mais caros do Sudeste

Gostou? Compartilhe!

Diesel comercializado na região na primeira quinzena de julho apresentou aumento de 4,7%; gasolina chegou a ficar 2,36% mais cara.

Os primeiros 15 dias de julho foram de aumento no preço dos combustíveis na Região Sudeste, de acordo com o Índice de Preços Ticket Log (IPTL). A gasolina, que em junho era vendida a R$ 4,198, foi encontrada no início de julho pelo valor médio do litro a R$ 4,297, um avanço de 2,36%. Já o etanol passou de R$ 3,128, em junho, para R$ 3,207, incremento de 2,53%, enquanto o diesel, teve o maior aumento entre os demais, 4,70%, com o litro vendido a R$ 3,298.

“O IPTL apontou junho como o primeiro mês de aumento no preço dos combustíveis em 2020, tudo indica que julho seguirá o cenário de avanço nas bombas, tendo em vista o resultado dos primeiros 15 dias. O destaque no Sudeste é o fato de que diferente do mês anterior, a gasolina da região perdeu o posto de mais cara do país, que passou a ser da Região Nordeste”, afirma o head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, Douglas Pina.

Todos os estados do Sudeste apresentaram aumento no preço dos combustíveis nos primeiros dias de julho. O Rio de Janeiro continua com os maiores valores de toda a região para o etanol, comercializado a R$ 3,726, e a gasolina, vendida a R$ 4,656. Já o diesel deixou o ranking de mais caro do Brasil nos postos fluminenses, e foi comercializado a R$ 3,375.

Os combustíveis comercializados em São Paulo continuam entre os mais baratos da região. O etanol vendido nos postos do Estado teve um acréscimo de 2,1%, em relação a junho, com preço médio final de R$ 2,557. O aumento da gasolina foi de 2,3%, e o combustível foi encontrado nas bombas a R$ 3,971. Já o diesel foi vendido a R$ 3,186, acréscimo de 4,7%, o maior reajuste dentre os principais combustíveis.

Minas Gerais apresentou o diesel mais caro da região, com aumento de 6,2% e preço médio de R$ 3,392. Já o Espírito Santo também apresentou aumento em todos os tipos de combustíveis. O diesel foi vendido a R$ 3,239, acréscimo de 5%.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais 25 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários

Com informações Monitor Digital


Gostou? Compartilhe!