Vocês conhecem as Criptomoedas ?

Gostou? Compartilhe!

Jovens investindo cada vez mais em pirâmides e bolhas, piabas acionistas e day trades filhos de papai e pobres iludidos todos juntos. Sonhadores e vendedores de ideias furadas da riqueza mundo virtual e nenhuma riqueza real sendo gerada pro país. Mundo da especulação e da aposta, onde pra um ganhar uma centena de milhares se fodem. Maior concentração de riquezas nas mão de poucos, fazendo valer sempre mais o ditado “o mundo é do mais esperto”.

Darwinismo social imperando com a destruição dos direitos trabalhistas e a devastação da indústria brasileira. Maior vassalagem. Toda riqueza sendo levada a preço de banana e plano FMI sendo tocado a toda vapor (como sempre). Não há luz a não ser se for dado um cavalo de pau e alguém com sangue puro nacional bater a pica na mesa e virar o jogo, sem isso o futuro do Brasil é a senzala que sempre foi.

Não ensinaram os jovens pensar, os induziram aos caminhos do hedonismo, do consumismo e da mentalidade dinheirista. Não há solução sem educação, verdadeiros líderes e ferro e fogo pra forjar verdadeiros cidadãos com espíritos nacional trabalhista. Infelizmente estamos órfãos e há pouquíssima esperança na ar.

Junto o saldo da pandemia e a revolução 4.0 (IA). O mundo será outro, as relações serão outras. Muitas profissões terão outra cara, ou serão extintas. Muitas indústrias estarão quase 100% automatizada. Em nível mundial, pensar o futuro da economia é algo bizarro, visto que o neoliberalismo perdeu o freio e é como trem desgovernado. Pelo bem da humanidade, deveríamos voltar as raízes, mas estamos indo no caminho que aniquilará a grande maioria.

O Brasil está atrasado, muito atrasado pra agenda mundial (nova ordem). Mas demos largos passos com os fantoches de estimação que foram postos lá. E o plano segue firme até não restar mais nada. Restará sim, as cinzas, e pra não dizer que sou pessimistas, quem sabe não seja isso que precisamos ? Pra enfim, tal como a fênix renascer. Ainda não deixei de sonhar, mas resta pouca esperança, meu brother. 

Autor do Texto – Davi Camargo


Gostou? Compartilhe!