Outdoor de Ciro Gomes próximo ao de Bolsonaro é vandalizado

Gostou? Compartilhe!

Um outdoor divulgando o livro “Projeto Nacional: O dever da esperança” foi vandalizado, em Cuiabá, na Avenida Historiador Rubens de Mendonça possivelmente na madrugada desta terça-feira (25).

Autor do livro, Ciro Gomes (PDT) descreve na obra a crise política e econômica que atinge o Brasil e propõe um alinhamento nacional em busca de soluções. Ciro Gomes é cotado como candidato à Presidência nas eleições de 2022, e o vandalismo ocorrido em Cuiabá pode ter como motivação discordâncias ideológicas, já que Ciro é um crítico da gestão Bolsonaro.

O advogado Diogo Botelho afirmou ao PNB Online que não irá registrar uma queixa formal à Polícia por entender que a questão deve ser tratada no campo político. “Não vale a pena ocupar a polícia com algo que trataremos no campo político e das ideias”, disse. Ele salientou que o outodoor depredado está bem próximo de outro feito para o presidente Bolsonaro, que permaneceu em perfeito estado.

Em suas redes sociais, Diogo fez um vídeo onde reforça seu apoio às ideias de Ciro Gomes. “Sou um simpatizante do Ciro Gomes e acabo de passar pela avenida do CPA, onde com nosso esforço, conseguimos colocar um outdoor sobre o livro. Porém, infelizmente, foi vandalizado. Eu quero dizer que a democracia sempre prevalece. O dever da esperança nos motiva e não vamos desistir de luta por um projeto nacional de desenvolvimento. Fica um recado a todos aqueles que não gostam da democracia: nós venceremos”.

Na última semana, o filho de Bolsonaro, vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos) utilizou as redes sociais para compartilhar ofensas e memes contra Ciro Gomes. “Cirão socialista” aglomera num iate, parlamentares de esquerda aglomeram destruindo patrimônios públicos e privados, dentre vários outros exemplos. O silêncio reina…”, escreveu Carlos Bolsonaro, entre outros memes e deboches.

Antes disso, Ciro havia feito críticas a Bolsonaro. O político afirmou que a forma como o presidente enfrenta a pandemia de coronavírus é “incompetente e genocida”. “É uma forma incompetente e genocida como Bolsonaro tem enfrentado a pandemia. Ele até hoje estimula aglomeração de pessoas. Ele não acredita na ciência. Saiu imitando a estupidez de Donald Trump e vamos pagar muito caro”, avaliou.

Com informações PNB Online


Gostou? Compartilhe!