Rio de Janeiro tem o GNV e a Gasolina mais caros do Sudeste do Brasil

Gostou? Compartilhe!

Rio de Janeiro apresentou os maiores preços de toda a região.

A Região Sudeste apresentou novo aumento no valor dos combustíveis – salvo o GNV, que fechou em queda, 0,45% a menos do que no mês de junho. De acordo com o Índice de Preços Ticket Log (IPTL), o Estado do Rio de Janeiro apresentou os maiores preços de toda a região – a média nas bombas ficou em R$ 4,706 para a gasolina, R$ 3,767 para o etanol e R$ 3,439 para o diesel.

Apesar do aumento de 2%, o etanol no estado de São Paulo registrou a menor média de preço do país, ficando em R$ 2,554. E, se comparar com os outros estados da região, São Paulo apresentou o valores mais baixos nas bombas também para a gasolina (R$ 4,014), o diesel (R$ 3,229), o diesel S-10 (R$ 3,313) e o GNV (R$ 2,854).

Na comparação entre a gasolina e o etanol, a gasolina mantém a margem de vantagem em termos de preço nos estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro. Já em Minas Gerais e em São Paulo, o etanol compensou mais nas bombas. A região ficou bem dividida entre os dois combustíveis, mas, de acordo com Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, é possível que tenhamos uma alteração deste cenário nos próximos meses por conta da nova composição para a gasolina chegando ao mercado. “Estamos acompanhando as movimentações para entender de que maneira este novo combustível vai gerar impacto no bolso do consumidor”, pondera o executivo.

Quando se trata do valor do diesel nas estradas, o estado de São Paulo apresenta o maior valor para o combustível na BR-101 e na rodovia Régis Bittencourt. Nesta última, apresenta uma diferença de 3,71% a mais quando comparada à média de preço no trecho do estado do Paraná. Já nas rodovias Presidente Dutra e Fernão Dias, o trecho de São Paulo registrou o menor valor para o diesel – R$ 3,238 frente aos R$ 3,445 no Rio de Janeiro, na Dutra, e R$ 3,206 frente aos R$ 3,348 em Minas Gerais, na Fernão Dias.

A levantamento também traz um recorte de preço das regiões dentro das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. A Zona Leste, em São Paulo apresentou os menores valores tanto para a gasolina (R$ 3,973) quanto para o etanol (R$ 2,521). Já os motoristas que abasteceram na região central desembolsaram os maiores valores pelo litro – gasolina a R$ 4,075 e etanol a R$ 2,623.

No Rio de Janeiro, o embate ficou entre as zonas Norte e Sul. A Zona Norte apresentou os menores valores para o etanol (R$ 3,744) e para a gasolina (R$ 4,650. Já na Zona Sul, o etanol apresentou média de preço de R$ 4,005 e a gasolina de R$ 4,926. Uma diferença de quase 7% a mais no valor do etanol e de quase 6% na gasolina dentro da mesma cidade.

“O Índice também traz um importante comparativo entre o etanol e a gasolina e o que compensa mais no bolso do consumidor. Se levarmos em consideração todas as regiões de São Paulo, ainda assim compensa mais abastecer com etanol do que com gasolina. Já no Rio, independente da região da cidade, a gasolina compensa mais”, alerta Pina.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo.

A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais 25 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.

Com informações Monitor Digital


Gostou? Compartilhe!