Diretor da ANP que incentivou venda de ativos da Petrobrás vira CEO de empresa privada que quer comprar esses ativos

Gostou? Compartilhe!

Empresa, com sede no Rio de Janeiro, tem cerca de R$ 2 bilhões para investir

Lembram do diretor geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), que dizia que a Petrobrás tinha de vender refinarias e outras unidades? O mesmo que apoiava o CADE a forçar a Petrobrás a vender ativos?

Pois bem. Agora ele é CEO da Enauta (novo nome da Queiroz Galvão Exploração e Produção), petrolífera que segundo divulgado pela imprensa “está aproveitando a desaceleração do setor para comprar campos em terra e na costa do país”.

A empresa, com sede no Rio de Janeiro “tem cerca de R$ 2 bilhões disponíveis em dinheiro e contas a receber e está ansiosa para usá-lo na expansão da área plantada”, disse o CEO, Décio Odone.

O movimento sindical há muito tempo vem denunciando pessoa que ocupa um cargo na esfera pública para preparar o terreno e se dar bem na inciativa privada. No nosso entendimento isso é conflito de interesses, fere o principio da moralidade pública, impessoalidade, entre outros princípios legais. O que a categoria acha disso ?

Com informações Sindpetro Bahia


Gostou? Compartilhe!