Federações de petroleiros apoiam greve dos caminhoneiros

Gostou? Compartilhe!

 

Paralisação está prevista para esta segunda-feira (1). Castello Branco foi notificado

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) e seus sindicatos deliberaram pelo apoio à paralisação dos caminhoneiros, prevista para ter início na segunda-feira, dia 1º de fevereiro. A mobilização está sendo convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística (CNTTL), pela Associação Nacional de Transporte no Brasil (ANTB), pelo Conselho Nacional de Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), entre outras entidades.

Já a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), além do apoio à greve pela redução dos preços nos combustíveis, chama as demais categorias a fazer o mesmo e convoca um boicote à empresa SHELL que é responsável e maior beneficiária dessa política no Brasil. “É uma vergonha e uma submissão que governos se ajoelhem ao capital internacional levando fome e desemprego para sua população.”

Por sua vez, a FUP e seus sindicatos denunciam a equivocada política de preços desde 2016, quando a gestão que assumiu a empresa após o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, impôs o Preço de Paridade de Importação, que varia conforme o vai e vem do valor do barril de petróleo no mercado internacional e as oscilações do dólar e dos custos de importação, o que faz com que os reajustes sejam frequentes e abusivos. “Por conta dessa política, estamos sofrendo com aumentos descontrolados de derivados, como a gasolina, o gás de cozinha, o gás natural e o diesel, o que inviabiliza setores estratégicos da economia, além de afetar massivamente a população”, alerta o coordenador da FUP, Deyvid Bacelar.

Com informações de AEPET


Gostou? Compartilhe!