Ataque cibernético deixa parte dos EUA sem combustível

Gostou? Compartilhe!

 

Longas filas nos postos de gasolina e companhias aéreas lutando para conseguir combustível. Este era o retrato da Costa Leste dos Estados Unidos após o ataque cibernético na noite de sexta-feira que paralisou o maior oleoduto do país.

Os estados de Virgínia e Flórida declararam estado de emergência na terça-feira. Quase três em cada dez postos de gasolina na área metropolitana da Carolina do Norte estavam sem combustível. O mesmo quadro se repetia na Geórgia e na Lousiania.

O jornal The New York Times tuitou: “Colonial Pipeline, uma artéria de combustível vital dos EUA que foi fechada por um ataque cibernético, disse que esperava restaurar a maioria das operações até o final da semana. Desde a paralisação, não houve longas filas ou grandes aumentos de preços da gasolina.”

A secretária de Energia, Jennifer Granholm, atestou que o oleoduto estará “substancialmente operacional no final desta semana e no fim de semana”, informa a agência de notícias Sputnik. “Sabemos que temos gasolina; só precisamos colocá-la nos lugares certos”, disse Granholm a repórteres na Casa Branca, adicionando que “não havia motivo para acumular gasolina” e comparou isso a “acumular papel higiênico no início da pandemia”.

O FBI culpou o DarkSide, um grupo de hackers criminosos que a mídia dos EUA acusou de “falarem russo”. O grupo não admitiu o ataque, de acordo com a Sputnik.

Outro problema que movimentou os Estados Unidos nesta segunda-feira foi a inflação. O Índice de Preços ao Consumidor (CPI) de abril apresentou variação acima do esperado pelo mercado financeiro (0,8% contra 0,2%). Este é o maior avanço mensal desde a década de 80 do século passado. As ações caíram mais de 2% nesta quarta-feira, a maior queda desde o final de fevereiro.

 

Operações foram retomadas no início da noite desta quarta-feira

O operador do principal duto de combustível dos EUA disse que reiniciou as operações na tarde desta quarta-feira. A Colonial Pipeline Company, operadora do oleoduto que transporta gasolina e óleo diesel para as partes leste e sudeste dos EUA, disse que a primeira etapa no processo de reinicialização começou aproximadamente às 18h (hora de Brasília) desta quarta-feira.

“Após esta reinicialização, levará vários dias para que a cadeia de abastecimento de entrega do produto volte ao normal. Alguns mercados atendidos pela Colonial Pipeline podem experimentar ou continuar a experimentar interrupções de serviço intermitentes durante o período”, disse a empresa, de acordo com a agência de notícias Xinhua.

“A Colonial movimentará o máximo de gasolina, diesel e combustível de aviação possível e continuará a fazê-lo até que os mercados voltem ao normal”, continuou. A companhia suspendeu temporariamente todas as operações de pipeline depois que o ataque de segurança cibernética envolvendo ransomware foi detectado na sexta-feira.

Trata-se do maior oleoduto de produtos refinados dos Estados Unidos, transportando mais de 100 milhões de galões de combustível diariamente na Costa Leste.

Com informações Monitor Mercantil


Gostou? Compartilhe!