Petrobras quer pagar R$ 361 mi para vender usina de xisto a canadenses

Gostou? Compartilhe!

Anapetro pediu que a CVM investigasse se houve abuso de poder e desvio de finalidade.

A Petrobras anunciou, nesta quinta-feira, que venderá a Unidade de Industrialização do Xisto (SIX), em São Mateus do Sul (PR), de US$ 33 milhões (R$ 178,8 milhões), para o grupo canadense Forbes & Manhattan Resources Inc. A informação é do Sindicato dos Petroleiros do Paraná e de Santa Catarina (Sindipetro PR/SC), que critica a privatização.

Segundo o sindicato, o valor da venda da SIX não chega à metade do que a Petrobras desembolsará no acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP) para sanar as dívidas relativas ao não recolhimento de royalties sobre as atividades de lavra do xisto durante o período entre 2002 e 2012. A companhia concordou em fazer o pagamento de R$ 564 milhões para solucionar a questão.

A Associação Nacional dos Petroleiros Acionistas Minoritários da Petrobras (Anapetro) já havia ingressado com denúncia na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), no dia 5 de novembro, contra este acordo feito entre a estatal e a ANP.

A Anapetro questionou aspectos desse acerto, e pediu que a CVM investigasse se houve abuso de poder e desvio de finalidade, contrário aos interesses da Petrobras e de seus acionistas minoritários, apenas para tornar a SIX atraente para o mercado.

Caro Leitor, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo.  Precisamos de sua contribuição para manter nosso jornalismo honesto e independente. Se você puder contribuir com qualquer valor que não te fará falta, nós agradecemos. A Chave PIX Agencia MBrasil é agenciabrasilmaior@gmail.com

Na denúncia feita à CVM, a Anapetro estranha e contesta o fato de a Petrobras ter aberto mão de seus processos judiciais, antes mesmo de ter a sentença, e de ter firmado, subitamente, acordo com a ANP.

A Central Única dos Trabalhadores (CUT Nacional) também estranha a venda. De acordo com o secretário de Comunicação da entidade, Roni Barbosa, a estatal é que está pagando para os canadenses em vez de receber pela privatização. O dirigente faz as contas: R$ 540 milhões menos R$ 178,8 milhões = R$ 361,2 milhões. “A Petrobras está pagando R$ 361,2 milhões para os canadenses ficarem com a Usina de Xisto”. Barbosa afirma ainda que há informações de que a Usina deu cerca de R$ 200 milhões de lucro no ano passado. “Eles vão vender por menos de um ano de lucro. Olha o absurdo!”, dispara.

O Sindipetro também informou que, além do preço subestimado, o contrato firmado com os canadenses obrigará a Petrobras a comprar toda a nafta de xisto produzida na unidade por 15 anos, a enviar todo o lastro (borra de tanques de refinarias) para processamento na SIX por 12 anos e ainda a assumir o passivo ambiental identificado. A mina, por sua vez, foi cedida em comodato, ou seja, depois de 2034 a estatal assumirá o passivo ambiental remanescente. Segundo o Sindipetro, o contrato ainda obriga a companhia a alugar a planta de pesquisa da unidade.

Com informações Monitor Digital

 


Gostou? Compartilhe!